Hidrocefalias

 

Adultos

A hidrocefalia oculta é uma síndrome provocada pelo aumento do líquido que circula nas cavidades cerebrais. A doença atinge homens e mulheres em geral após os 60 anos de idade.

A causa é uma diminuição na capacidade de absorção do líquor devido a mudanças em suas características por alterações no sistema nervoso central. Apesar de hemorragias, infecções e tumores serem desencadeadores, na maior parte dos pacientes não se consegue determinar a causa. O acúmulo de líquor não faz aumentar a pressão intracraniana porque o processo ocorre lentamente, permitindo uma adaptação do cérebro. Além disso, pelo fato de ser predominante em idosos já com certo grau de atrofia cerebral fica mais fácil a acomodação das estruturas.


O diagnóstico da HPN não é simples, além do quadro clínico e de um bom exame de imagem como a Ressonância Nuclear Magnética, podem ser necessários exames funcionais como a Cisternocintilografia e o Tap Test. O diagnóstico correto é importante pois os pacientes com HPN apresentam indicação de cirurgia para correção do distúrbio da circulação liquórica. A cirurgia mais tradicional é a derivação ventrículo-peritoneal, no entanto, recentemente a ventriculostomia endoscópica têm ganhado espaço no tratamento cirúrgico desta doença, principalmente pelo fato de não ser necessária a implantação de um corpo estranho no organismo do paciente.

 

Infância

A hidrocefalia é uma condição caracterizada pelo acúmulo anormal de líquido dentro do crânio que leva ao inchaço e ao aumento de pressão do cérebro devido a infecções do cérebro como meningite, tumores cerebrais ou defeitos congênitos, por exemplo.

Em recém-nascidos ou crianças pequenas, pode acontecer o seguinte:

  • irritabilidade
  • letargia, ou seja, sonolência excessiva
  • apneias ou paradas respiratórias
  • alteração do formato do crânio, cabeça grande ou que cresce rapidamente
  • fontanela anterior dilatada, ou seja, “moleira” aberta, abaulada e tensa
  • dificuldade para andar, desequilíbrio
  • atraso do desenvolvimento neuropsicomotor

Nas crianças mais velhas e em adultos, os sintomas incluem:

  • dor de cabeça
  • vômitos
  • dificuldade para enxergar
  • letargia ou sonolência excessiva

O ultrassom ainda tem sido o meio mais eficaz e rápido de diagnosticar precocemente a hidrocefalia no período gestacional, podendo ainda serem utilizados tomografias computadorizadas e ressonância nuclear magnética que permitem delimitar as áreas afetadas com precisão.

A importância de um diagnóstico precoce se faz pelo fato de quanto antes se tomar as devidas providências e iniciar o tratamento melhores serão as chances do paciente e menor possibilidade de sequelas.

A hidrocefalia não tem cura, no entanto, pode ser tratada e controlada através de cirurgia para drenar o líquido e aliviar a pressão no cérebro. Quando não tratada, as sequelas de hidrocefalia podem surgir como atraso no desenvolvimento físico e mental, paralisia ou até mesmo morte, em alguns casos.

Cadastre-se e receba mais informações

Agenda também pelo telefone: 11 5547-7793